MúsicaSaúde

Ivo Pessoa lança Entre Aspas, canção que fala sobre a vivência com seu filho autista

“Fumaça densa me cerca, poder falar me carrega a flutuar por mil rios”. A frase, inspirada em um desabafo sobre a dificuldade de quem tem um filho com o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) em interagir com outras pessoas, é apenas uma das que compõem a canção Entre Aspas. A música é de autoria do cantor Ivo Pessoa e conta em letra e acordes o dia a dia, desafios, conquistas e vivências do filho. 

O projeto é uma parceria do cantor com a Reunida e o Instituto AutismoS e reflete a necessidade de se respeitar, ouvir, entender e acolher o ser humano com autismo. “A ideia da música é mostrar a vivência de uma pessoa com autismo, os desafios e conquistas dela e da família. Foi uma forma que encontramos para conscientizar e sensibilizar a sociedade sobre essa questão”, explica Juliana Uggioni, gestora pedagógica do Instituto AutismoS e conselheira estadual /SC da Reunida.

“O autismo toca a todos, sejam os próprios autistas, suas famílias, cientistas, e toda a sociedade. O TEA deixou de ser a “síndrome rara” dos anos 50-70, para ser o transtorno do neurodesenvolvimento que acontece em 1 entre 59 pessoas. Mais do que nunca a sociedade precisa estar ciente do TEA. O conhecimento propicia a aceitação, que, por sua vez, favorece a inclusão de pessoas autistas em todas as esferas sociais”, reforça Fatima de Kwant, conselheira de honra da Reunida. 

  • Você encontra o seu lugar – a batalha pela inclusão
Ivo Pessoa com o filho, João, diagnosticado com autismo aos 13 anos
Divulgação

“A música é um retrato do que meu filho nos relata sobre suas dificuldades no dia a dia de convivência com outras pessoas. Além disso, é fruto da nossa vivência e do impacto do diagnóstico de autismo. Percebíamos que ele era um pouco solitário no período em que moramos no Japão. Ao retornar para o Brasil, decidimos buscar apoio especializado. Foi quando tivemos o diagnóstico do TEA e Síndrome de Asperger”, conta o cantor.

Ivo destaca que, apesar do impacto inicial, a clareza trazida pelo diagnóstico oportunizou conversas francas com o filho e seus sentimentos em relação ao convívio com outras pessoas, bem como a busca por iniciativas que apoiassem o movimento de inclusão. “Ele nos falava muito do que está na canção, como ‘eu chego ninguém me vê, eu falo ninguém me ouve’. Compreender essa vivência dele passou também pelo apoio profissional e de entidades como a Reunida e o AutismoS. Juntos aprendemos muito e o projeto da canção Entre Aspas é uma forma de contribuir para a desconstrução de tantos preconceitos sobre o TEA”, avalia.

  • Autismo no Brasil

Pesquisas indicam que mais de 2 milhões de brasileiros são autistas. Os primeiros sinais do TEA geralmente surgem na infância e acompanham por toda a vida. “Hoje há mais clareza sobre o assunto, mas não é incomum nos depararmos com muitos adultos recebendo o diagnóstico apenas nesta fase da vida. E isso implica em uma série de desafios que poderiam ter sido enfrentados se houvesse a identificação ainda na infância. Essa é, inclusive, uma de nossas bandeiras: informar para que educadores e famílias busquem apoio, entendam o diagnóstico, as implicações dos autismos e auxiliem as crianças no desenvolvimento e na valorização de suas potencialidades, para que possam usufruir de uma vida plena”, reforça Juliana.

Assista aqui:

You may also like

More in:Música

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.