(crédito foto: @man_produçoes)
CulturaDestaqueInternetMúsica

Fi Bueno lança ‘Litoral’

Na sexta-feira (3 de junho), chega nas plataformas digitais Litoral, álbum que traduz a trajetória de Fi Bueno e sua forte influência da MPB e do forró, reunindo canções autorais e clássicos da música brasileira.

Litoral, canção escolhida para dar nome ao álbum, expressa a forte ligação de Fi com a natureza, que é a essência e origem de seu trabalho artístico. “Eu sempre digo que meu trabalho espiritual, que não tem religião alguma a não ser uma busca profunda de autoconhecimento e de contato com a natureza, é o alicerce do meu trabalho artístico. Esta é minha origem, minha verdade. E na canção ‘Litoral’ eu consegui trazer essa mensagem, expressar o que eu sinto”, revela Fi Bueno.

A inédita Litoral é um samba-bossa que também expõe a maneira de compor do artista, no toque de seu violão na gravação. “Embora tenha uma harmonia elaborada e uns dribles de melodia, ‘Litoral’ veio de forma muito espontânea, e conta muito da minha trajetória de sair de São Paulo e ir pro litoral em busca da natureza, da Mata Atlântica. A gravação tem um lindo e delicado arranjo de cordas do Guto Graça Mello e foi feita com minha banda, que tem Robinho Tavares no baixo e bateria, e Marcelo Maita nos teclados”, conta Fi.

O álbum abre com É preciso perdoar, clássico da bossa-nova de grande sucesso na voz de João Gilberto, seguida por Segunda-Feira no Mar, autoral em clima de verão já lançada como single e que apresentou ao público esse caminho do paulistano Fi Bueno em direção ao litoral, em busca do contato com a natureza. Entre as releituras, o álbum ainda revela Quem sabe isso quer dizer amor, canção de Lô Borges e Marcio Borges, além das já lançadas no formato single: Passarim, que tem como base o arranjo original do maestro Tom Jobim, sua maior influência musical; Alegre Menina, parceria de Dori Caymmi e Jorge Amado, sucesso na voz de Djavan que também tem conquistado as rádios nacionais na voz de Fi Bueno; assim como  Dona da Minha Cabeça, de Geraldo Azevedo em parceria com Fausto Nilo. “Geraldo Azevedo é uma das minhas grandes referências no jeito de tocar violão e compor, e no jeito de cantar apaixonado. ‘Dona da Minha Cabeça’ é uma canção mpb-forró que sempre cantei e dancei”, comenta Fi.

Litoral traz 10 canções, sendo cinco releituras e cinco composições de Fi Bueno. A inédita Espiritual fecha o novo álbum, que ainda inclui os singles autorais já lançados, A Mais Bonita e Sabe Lá.

Com direção musical de Guto Graça Mello, o álbum Litoral revela os primeiros trabalhos do legendário produtor com o artista. “Guto me conheceu num momento de amadurecimento musical e abriu novos horizontes, me colocou em contato com minha essência de cantor. Nesse novo trabalho canto não apenas como compositor mas também como intérprete, a pedido dele. Guto fez nascer um cantor em mim que eu pressentia mas não acessava”, recorda Fi. Litoral chega na sequência do álbum Identidades, lançado em parceria com Anastácia – a rainha do forró, em outubro de 2021, que também contou com Guto na direção musical e apresentou inéditas parcerias com Céu, Dominguinhos e João do Vale, e as participações especiais de Zeca Baleiro e Gilberto Gil.

Cantor, compositor e musicista, Fi Bueno foi do piano para o violão, construiu conhecimento e narrativa rítmica na guitarra, baixo e bateria; e enveredou pelo forró até desaguar em pura música brasileira, território em que trafega e tem lançado trabalhos solo desde 2010.

LITORAL |ÁLBUM | FI BUENO

1. É preciso perdoar (Carlos Coqueijo / Alcyvando Luz)

2. Segunda-feira no mar (Fi Bueno)

3. Dona da minha cabeça (Geraldo Azevedo / Fausto Nilo)

4. Litoral (Fi Bueno)

5. A mais bonita (Fi Bueno)

6. Alegre menina (Dori Caymmi / Jorge Amado)

7. Quem sabe isso quer dizer amor (Lô Borges / Marcio Borges)

8. Sabe lá (Fi Bueno)

9. Passarim (Tom Jobim)

10. Espiritual (Fi Bueno)

Fi Bueno: voz, violão e ukelele

Marcelo Maita: teclado rhodes e sintetizadores

Robinho Tavares: baixo e bateria

Guto Graça Mello: metais, cordas e efeitos midi

+

Tadeu Santiago: sanfona, Mariana Féo: vocais (A Mais Bonita)

Direção Musical: Guto Graça Mello

Mixagem: Guto Graça Mello e Gustavo Modesto

Masterização: Ricardo Garcia (Magic Master)

You may also like

More in:Cultura

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.