Corpo-mídia: vivências autobiográficas na cena das mulheres

3 min. leitura

A oficina “Corpo-mídia: vivências autobiográficas na cena das mulheres” apresenta uma introdução à linguagem performática autobiográfica feminina, com referências de grandes artistas e experimentos para a produção artística autoral dos participantes.

Detalhamento

A oficina busca trazer referências e ampliar a discussão sobre a(s) cena(s) feminista(s) na performance, partindo de uma perspectiva dos anos 60 (sob o slogan “o pessoal é político”) e chegando aos dias de hoje.

Analisaremos o trabalho de diferentes artistas e a influência da autobiografia em sua produção artística, assim como experimentaremos na prática suas possibilidades, implicando também nosso corpo em todo o trabalho. 

O fazer artístico feminista pressupõe uma maneira outra de se relacionar com os saberes práticos, com a teoria, com o mundo, com as pessoas, com as estruturas hierárquicas e com a criação em artes. Poder discutir e se empenhar na criação autobiográfica, que já foi considerada irrelevante – principalmente quando feita por mulheres -, é de uma força política e sensível muito agregadora.

Refletiremos também sobre maneiras de não permitir que nossa subjetividade e criação artística sejam brutalmente cooptadas pelo individualismo e pelo mercado, principalmente nesse momento histórico atual.

Currículo da oficineira

Caroline Calsone é graduada em Artes Cênicas pela UNESP e atualmente estudante de Dramaturgia na SP Escola de Teatro. No contexto acadêmico, desenvolveu a pesquisa “Mulheres da criação de solos autobiográficos: experimentação, estudo e descoberta”, orientada pela Profa. Dra. Lucia Romano e integrou o Grupo de Pesquisa Poéticas Híbridas (IA/UNESP/CNPq). Em 2020, fez parte do Núcleo de Direção da Escola Livre de Teatro, orientado por Lubi Marques. Concebeu e conduz periodicamente os workshops teórico-práticos “A performance e a mulher: o corpo, o feminismo, a transgressão – perspectivas dos anos 60 à 2000” (2017-); “Vivências autobiográficas em cena” (2020-) e “Corpo-mídia: vivências autobiográficas na cena das mulheres” (2021-). 

Nos últimos 5 anos, vem se interessando profundamente por estudos e discussões sobre gênero, feminismos, decolonialidade, autobiografia e autoficção, arte da performance, dramaturgia, a ideia de “solo” e seus desdobramentos, autoralidade, uso do diário pessoal no contexto da criação artística e outras formas e fazeres possíveis para a(s) cena(s) das mulheres, tendo tido participação em congressos, lives e discussões sobre os temas. 

Integra atualmente o coletivo de mulheres La Santa Succubus e também o Quadrilátero do Pecado, coletivo de artes formado por jovens com interesse nas linguagens multimídia. Desde 2020, é atuante no Grupo de Estudos Sobre o Olho, conduzido por Janaina Leite.

Público-alvo:

Pessoas interessadas no estudo e prática da arte da performance. Todas as idades e gêneros.

Data: 27/9, às 19h, por zoom

Inscrições:

Gratuitas pelo link 

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScWKELW12Cok3rol8wOtcjWgSGZszUaZaSYDaP3yVqOPqd1VA/viewform

(disponível na bio do Instagram @showdakimberly )

Deixe um comentário
Cadernos
Institucional
Colunistas
andrea ladislau
Saúde Mental
Avatar photo
Exposição de Arte
Avatar photo
A Linguagem dos Afetos
Avatar photo
WorldEd School
Avatar photo
Sensações e Percepções
Marcelo Calone
The Boss of Boss
Avatar photo
Acidente de Trabalho
Marcos Calmon
Psicologia
Avatar photo
Prosa & Verso