ArteCulturaFotografia

Getty Images e iStock oferecem US$ 20.000 em bolsas para apoiar a próxima geração de talentos criativos

Getty Images, líder mundial em comunicações visuais comemorando seu 25º ano, e sua subsidiária iStock, concederam hoje três bolsas de US$ 10.000, US$ 7.000 e US$ 3.000 a três jovens criativos como parte de sua mais recente Bolsa Criativa, “Defining Future”. Na esteira da COVID-19 e dos incontáveis desafios que os profissionais criativos continuam a enfrentar, esta bolsa em particular busca fornecer apoio financeiro e orientação sempre tão necessários, oferecendo a três criativos emergentes a liberdade financeira para explorar quais complexidades o futuro pode conter através das lentes da criativa narrativa visual.

Ganhando o primeiro prêmio , Hidhir Badaruddin é um fotógrafo que mora em Londres, recém-formado no London College of Fashion, que se identifica como um homem gay do sudeste asiático proveniente de Cingapura.

“Com minha série de fotos intitulada ‘Younglawa’, um jogo de palavras entre inglês e malaio que se traduz em ‘(alguém) que é lindo’ ou ‘o lindo’, espero retratar minha visão para uma nova geração de masculinidade asiática,” Badaruddin afirmou: “Espero desafiar o estereótipo do homem asiático e celebrar sua juventude, ternura e alma. Quero que o mundo saiba como os homens asiáticos podem ser diversos e multifacetados, celebrando todos os matizes e sexualidades.”

“Contar histórias é essencial para nossa sobrevivência – é parte mecanismo de enfrentamento, parte autoexpressão e parte imaginação, e muito mais”, apontou Guy Merrill, chefe global de arte da Getty Images. “Ao apoiar esses três criativos incríveis e ajudá-los a continuar a fazer o que os inspira, ao mesmo tempo em que trazemos a arte para o mundo, somos capazes de romper barreiras coletivamente, quebrar estereótipos e impulsionar com confiança nossa linguagem visual global.”

Isabel Okoro, uma fotógrafa de Toronto que cresceu em Lagos, Nigéria, ganhou o segundo prêmio por seu trabalho em torno da experiência da juventude negra, que enfatiza as interações entre a pátria e a diáspora.

O terceiro prêmio foi concedido a Ebony Blanding, uma escritora e cineasta negra radicada em Atlanta que busca explorar as complexidades e possibilidades da infância e feminilidade negra por meio de seu filme LISTEN FOR THE SIRENS.

As inscrições, totalizando mais de 250, foram julgadas por um painel líder do setor, incluindo:

You may also like

More in:Arte

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.