CulturaDestaqueMúsica

Fi Bueno e Anastácia lançam EP

Celebrando os encontros e parcerias, Fi Bueno e Anastácia preparam o álbum “Identidades”, com produção de Guto Graça Mello. Antecipando o que vem por aí, lançaram em maio o primeiro single, “Interestelar”, com a participação especial de Gilberto Gil. Agora liberaram nas plataformas digitais o EP “O Molejo do Teu Corpo”.

Aproveitando os festejos juninos, o EP traz como destaque “O Molejo do Teu Corpo”, inédita de Fi e Anastácia boa pra dançar. É um baião raiz, com um gingado que traz a temática da própria dança, do molejo do forró, do xein hein hein… do encontro amoroso no salão. Um rasqueado de violão feito por Fi lembra o samba, o coco… “Uma sanfona lindamente tocada por Toninho Ferraguti dialoga com a letra da música, que fala do som do instrumento”, comenta Fi Bueno.

O EP ainda rebobina “O Sucesso da Zefinha”, clássico de Anastácia que ganhou um saboroso dueto com Fi, e “Meu Santo É Brasa”, composição da Rainha do Forró com Jackson do Pandeiro, o Rei do Ritmo. As duas canções também ganharam o toque da sanfona de Toninho Ferraguti e a rítmica de Fi Bueno no pandeiro, zabumba, triângulo, agogô e ganzá.

Assim como no single “Interestelar”, a capa do EP “O Molejo do Teu Corpo” é uma criação do artista plástico Elifas Andreato, responsável pela arte com Luís Mielle.

Mais sobre “Identidades”, Fi Bueno e Anastácia

Em meados de 2016, Fi Bueno e Guto Graça Mello se conheceram e passaram a trabalhar juntos em algumas produções. Depois, em 2018, em um show no tradicional Bar Brahma, em São Paulo, os caminhos de Fi e Anastácia se cruzaram, e começaram a compor em parceria. “Durante esse processo, percebi que poderíamos fazer algo maior, pois já tínhamos várias músicas juntos. Compartilhei essas ideias com Guto, que gosta muito da Anastácia, e me incentivou”, conta Fi. A partir daí, Fi Bueno e Anastácia passaram a trabalhar no álbum  “Identidades”, com produção de Guto Graça Mello.

Fi Bueno foi do piano para o violão, construiu conhecimento e narrativa rítmica na guitarra, baixo e bateria; e enveredou pelo forró (formou duas bandas – Forroziando e Banda Bagana) até desaguar em pura música brasileira, território em que trafega e pelo qual tem lançado trabalhos solo desde 2010. Já Anastácia – a rainha do forró -, tem quase mil músicas compostas, sendo 250 delas com seu principal parceiro musical, Dominguinhos – com quem divide a composição de “Eu só quero um xodó” e “Tenho sede”. Em quase 60 anos de carreira, lançou 35 discos e teve suas composições interpretadas por artistas como Gal Costa, Gilberto Gil, Nana Caymmi e Luiz Gonzaga, que a apadrinhou. 

You may also like

More in:Cultura

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *