ArteCulturaExposição

Exposição Recortes da Cidade no Shopping Cidade São Paulo recebe holograma animado

A exposição Recortes da Cidade, em cartaz no Shopping Cidade São Paulo até 14/03, acaba de receber um holograma animado assinado pelo artista de rua Kuêio. A obra de 2 m de altura completa a mostra e fica visível até o dia 6 de março. 

A exposição gratuita está localizada no 4o andar do shopping, destaca a arte de rua por meio de mais de 15 telas, 12 inéditas e algumas delas em grande dimensão (5 metros), criadas pelos artistas de grafitti Autops, Kuêio, Paulo Ito e Rotka, que colocam em suas obras, discussões de temas socias e interpessoais das grandes cidades como São Paulo. 

Recortes da Cidade  
Quando: De 11 de fevereiro a 14 de março de 2021  
Local: Shopping Cidade São Paulo, 4ºAndar  
Horário: Acompanha o horário de funcionamento do shopping  

Shopping Cidade São Paulo @shoppingcidadesp  
Av. Paulista, 1230 – Bela Vista, São Paulo  
Entrada Drive Thru – São Carlos do Pinhal, 627  
Horário Drive Thru – todos os dias, das 12h às 20h  
Horário de funcionamento do Shopping – segunda à sábado, das 12h às 20h, domingos e feriados das 14h às 20h  
Central de Atendimento: (11) 3595-1230 / WhatsApp: (11) 98695-0124   

Confira abaixo mais informações sobre os artistas:  

Autops  
Theodoro ‘Autops’ é um artista brasileiro, de São Paulo, conhecido por sua trajetória na cena do Graffiti paulistano. No decorrer dos anos, encontrou um significado maior dentro de suas produções em telas, além dos muros da cidade, desenvolvendo uma linguagem marcante para expressar suas ideias referentes às relações sociais, interpessoais e psicológicas do ser humano.  

Seu conceito é baseado em temas profundos e existenciais através de uma estética minimalista, sem cores, onde as composições falam por si só, remetendo à um universo nostálgico com caráter de cartoon retrô. As obras convidam o espectador a mergulhar em um universo emocional que, apesar de preto e branco, são recheados de humor, sátiras e metáforas nas quais Theodoro transmite um questionamento existencial contemporâneo.    

Kueio  

Kueio tem 33 anos e é residente em São Paulo/SP. Artista visual, ilustrador e grafiteiro, teve suas primeiras experiências com o Graffiti em 1999, possuindo uma forte influência dos primeiros grafiteiros da Zona Norte de São Paulo. Na década de 2010, emergiu completamente na cultura Hip-Hop e no universo da pichação, praticando freneticamente “a arte proibida” e se envolvendo com pichadores de São Paulo e Minas Gerais. Foi nesta época que encontrou sua identidade como artista, “o sentido” que o fez trabalhar em suas obras autorais.  

A partir de então, através de um estilo baseado no cartoon, Kueio apresenta cenas cômicas e personalidades do universo urbano que, de alguma forma, se encontram durante a concepção do Graffiti e da pichação, seja representando a própria ação de “pichar” e seus bastidores, ou mesmo registrando “instantes urbanos” captados sob o olhar do artista.  

Paulo Ito
Paulo Ito nasceu em São Paulo, em 1978. Seus trabalhos normalmente são estruturados a partir de críticas à sociedade contemporânea que surgem na forma de intervenções nos muros e paredes da capital paulista. No dia a dia, as obras podem até passar despercebidas, mas basta que o olhar do espectador pouse no Grafitti para que o “tapa na cara” seja dado. Pelo menos essa é a intenção do artista. Dezenas de desenhos recheados de protesto atentam para a miséria, violência contra a mulher e para situações do cotidiano das periferias. Assim como boa parte dos artistas de rua, Paulo Ito prefere os muros ao cárcere de um museu, usa a tinta como meio para propagar suas reflexões e revoltas, e se utiliza da figura de pessoas criando diálogos e frases que enriquecem ainda mais a reflexão do público.  

Rotka  
Rotka é um artista autodidata e grafiteiro chileno que, desde sua adolescência, percorre as ruas de Santiago, no seu país natal, colorindo muros e mergulhando fundo no universo do “artivismo”. Suas obras buscam construir expressões políticas através de letras em formato geométrico e texturas futuristas, contrastando cores rítmicas com a solidez do aço e a poética da robótica. Idealizador do “Meeting Bajos de Mena” (projeto anual que acontece no Chile e reúne mais de 600 artistas profissionais do mundo todo), ele já participou de diversas mostras e exposições por toda a América Latina. A pesquisa de Rotka permeia uma atmosfera envolvente e o interesse pelo domínio da inteligência artificial nos seres humanos, com uma estética trabalhada através de tons vibrantes que “dançam” dentro da geometria maciça de suas letras.  

You may also like

More in:Arte

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.