Cultura

A Maçonaria celebra seus 200 anos com a presença do Ministro do Trabalho e da Previdência

A importância da Maçonaria nas grandes revoluções mundiais e nos principais episódios históricos brasileiros é pouco conhecida – a Ordem Maçônica não faz alarde sobre suas ações. Por ser discreta, dizem que a instituição guarda segredos, e muitas vezes é vista como impenetrável. Este ano, ao celebrar o bicentenário de sua fundação, o Grande Oriente do Brasil (GOB), primeira instituição Maçônica regular, criada no país para congregar as Lojas, e até hoje a maior potência da América Latina, receberá homenagens de seus membros de São Paulo abertas a convidados e público em geral. https://theatromunicipalsp.byinti.com/#/event/200-anos-grande-oriente-brasil

O evento comemorativo dos 200 anos de Maçonaria no Brasil será realizado pelo GOB-SP no Theatro Municipal de São Paulo, em 14 de Maio, a partir de 16h. Na ocasião estará em exposição a mostra que celebra os 100 Anos da Semana de Arte Moderna de 1922. No show, o multi-instrumentista Derico Sciotti e a banda Pelo Telephone apresentam os fatos e a história da música brasileira em mais de um século.

“A comemoração tem o intuito de fazer com que os Maçons da instituição, ao recordarem de sua trajetória nestes 200 anos de existência, sintam-se extremamente honrados por pertencerem à Maçonaria Regular no Brasil. E também para que o público comece a conhecer o que é realmente a Maçonaria e quebrar alguns mitos e inverdades que existem sobre ela”, explica Gerson Magdaleno, Grão-Mestre Estadual do Grande Oriente do Brasil de São Paulo (GOB-SP).

Sobre a Maçonaria no Brasil

Com dois séculos de existência, a representação brasileira da Maçonaria fica atrás, em longevidade, apenas de instituições que são ícones nacionais: o Correio-Mor, que surgiu em 1663, e mais tarde deu origem aos Correios; a Casa da Moeda, fundada em 1694, como responsável pela impressão de papel-moeda; e o Banco do Brasil, primeira instituição financeira do país, inaugurada pelo Rei D. João VI, em 1808.

A fundação do Grande Oriente Brasiliano, em 17 de Junho de 1822, e a Proclamação da Independência, em 7 de Setembro do mesmo ano, se entrelaçam forte e intimamente.

“A história da Maçonaria no Brasil e a Independência se misturam e convergem. A Independência, a Abolição e a República são somente os três maiores feitos em que os Maçons tomaram parte ativa”, aponta Magdaleno, que é dentista de profissão e em 2019 foi eleito com mais de 90% dos votos como Grão-Mestre Estadual na gestão que vai até 2023, e que é composta, em sua maioria, por voluntários que integram os quadros das Lojas Maçônicas filiadas.

A sede do Grande Oriente do Brasil de São Paulo (GOB-SP) fica na Praça da Sé, no marco zero da cidade. Federada ao Grande Oriente do Brasil, a potência do Estado ocupa o Prédio Piratininga, número 96, sede das atividades administrativas, eventos culturais e educativos dirigidos aos Maçons, seus familiares e à sociedade.

You may also like

More in:Cultura

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.