Pintura de Rui Machado
ArteArte Viva em MovimentoCulturaFernanda MagnaniLiteratura

A Arte e o Luto

Esse é um momento em que o mundo passa por um luto. São muitas partidas ao mesmo tempo, deixando um vácuo em quem fica. Mas quem fica precisa continuar e a arte sem dúvida sempre será uma aliada para esse recomeçar.

Pintura de Rui Machado

Como diria Fernando Pessoa: a arte anima e é vital para a vida. Independente se você é um artista ou não. Ter uma atividade artística como hobbie pode te ajudar a acessar e expressar a sua individualidade. Um curso de cerâmica, uma aula de pintura, aprender a tocar um instrumento, tudo isso pode ser ensinado on-line e de forma gratuita hoje.

Os artistas naturalmente se adaptaram aos novos códigos, e são infinitas as possibilidades de acessar arte mesmo que virtualmente.

laboratório entre nós

Cursos e workshops surgiram dando oportunidade criativa e possibilitando encontros de pessoas de diversas partes do mundo. Como o laboratório entre nós, criado pela artista brasileira Fernanda Valdivieso em Berlin, uma investigação criativa e intimista que tece a esperança. Uniu artistas de quatro países em um processo de intercâmbio de olhares e expressividades.

A internet possibilita essa globalidade e interação mundial. Ampliando os encontros e as referências.

No Brasil existem inúmeros grupos desenvolvendo vídeos e cursos, um momento propício para o estudo e a criação.

Pintura do artista plástico, poeta e compositor amazonense Rui Machado

Quando tudo fica cinza, quando a esperança esmorece e tudo parece não fazer sentido, a arte sempre chega para chacoalhar a alma e nos lembrar que a vida vale a pena.

Que a arte evite uma depressão coletiva em um mundo pós pandemia. Em todos os tempos ela sempre foi capaz de reanimar a humanidade e agora não será diferente. Que não percamos a sensibilidade e a compaixão perante esse processo pandêmico. Que nossos corações possam sempre ser aquecidos por um poema.

O estado do Amazonas segue sendo o de maior luto do país, seguem diariamente perdendo artistas, amigos queridos e familiares. Não será fácil renascer a alegria do povo Manauara.

Fica aqui uma homenagem com um poema do poeta amazonense Thiago de Mello:

Faz escuro mas eu canto, porque a manhã …

Faz escuro mas eu canto,
porque a manhã vai chegar.
Vem ver comigo, companheiro,
a cor do mundo mudar.
Vale a pena não dormir para esperar
a cor do mundo mudar.
Já é madrugada,
vem o sol, quero alegria,
que é para esquecer o que eu sofria.
Quem sofre fica acordado
defendendo o coração.
Vamos juntos, multidão,
trabalhar pela alegria,
amanhã é um novo dia.

Que assim seja.

Matéria escrita em homenagem a Tito José do Couto Magnani, uma personalidade ímpar da cidade de Manaus, que partiu essa semana, sua alegria jamais será esquecida.

Fernanda Magnani – Atriz, Professora de Teatro e Palestrante

You may also like

More in:Arte

1 Comment

  1. PARABÉNS pelo excelente texto. Sinto-me lisonjeado por minha ARTE ilustrar a matéria.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.