CinemaCulturaDestaqueFamososGabriel FerreiraTelevisão e MaisTVÚltimas Notícias

Os Trabalhos mais marcantes de Paulo Gustavo

Em decorrência da morte do Paulo Gustavo, vítima da COVID-19 na última terça-feira, eu decidi preparar para vocês que acompanham a nossa coluna semanalmente um texto que relembra alguns dos trabalhos mais inesquecíveis do humorista na TV e no cinema. Mas antes, vamos contar parte de sua brilhante trajetória, que vai desde o ínicio até o fenômeno, que agora em diante, estará para sempre em nossos corações. 

Nascido na cidade de Niterói (RJ), Paulo Gustavo sempre demonstrou ter jeito para o lado artístico. Conhecido pelo monólogo “Minha Mãe É uma Peça”, no qual, em 2013, virou um longa-metragem, Paulo já surgia em cena bem antes disso, a primeira peça que fez parte foi “O Surto”, em que dividia a direção com Fernando Caruso, em 2004. Foi no mesmo espetáculo que apresentou pela primeira vez a personagem Dona Hermínia, que marcaria sua carreira para sempre. A mãe superprotetora e hilária ganhou peça própria em 2006 e chegou ao cinema sete anos depois. Depois disso, Paulo deu vida a diversos personagens que caíram nas graças do público como a Senhora dos Absurdos do “220 Volts” e Valdomiro Lacerda de “Vai que Cola”. 

Paulo Gustavo e a sua família (Foto: Divulgação)

Na vida pessoal, Paulo era assumidamente bissexual desde sua adolescência, casou-se em 2015 com o dermatologista Thales Bretas. No dia 13 de outubro de 2017, Paulo anunciou em seu Instagram que ele e seu marido iriam ser pais de um casal de gêmeos, chamados Gael e Flora, através de uma barriga de aluguel, mas os bebês faleceram em um aborto espontâneo. Por conta das adversidades, ambos pensaram em desistir da paternidade, mas procuraram outra barriga de aluguel, e em 18 de agosto de 2019, em uma postagem em seu Instagram, ele anunciou o nascimento dos filhos do casal, chamados Romeu e Gael, de barrigas de aluguel diferentes, formando-se uma linda família. 

Confira a seguir os trabalhos de maior sucesso de Paulo Gustavo:

Minha Mãe é uma Peça: 

Dona Hermínia, um dos maiores personagens de Paulo Gustavo (Foto: Divulgação)

Foi inspirando-se em sua própria mãe que Paulo Gustavo quebrou diversos recordes ao longo de sua carreira, estrelando e roteirizando “Minha Mãe É Uma Peça”. O primeiro filme, lançado em 2013, foi adaptado da peça homônima e catapultou o comediante ao estrelato. Nele, o ator interpreta Dona Hermínia, uma mulher de meia-idade divorciada e que passou a perceber que seus filhos não são mais crianças e logo estarão deixando o ninho.

O longa logo se desdobrou em três e tornou-se a franquia de maior público da história do cinema brasileiro, com mais de 26 milhões de ingressos vendidos ao todo e com o terceiro filme batendo diversos recordes, atraindo 2 milhões de espectadores apenas no primeiro fim de semana em cartaz. Ao todo, o terceiro filme levou 11,5 milhões de pessoas aos cinemas e se consolidou como a comédia com maior público da história da indústria cinematográfica nacional.

A trilogia de Minha Mãe É Uma Peça está disponível no Telecine e Globoplay.

Vai que Cola:

Além de trabalharem juntos, Paulo Gustavo e Marcus Majella tinham uma linda amizade fora dos palcos (Foto: Divulgação)

A sitcom de auditório “Vai Que Cola”, de 2013, foi um sucesso que se estendeu por oito temporadas. A história é simples, mas rende diversas situações cômicas pelo fácil humor de Paulo Gustavo e o choque de realidade de seu personagem com os demais no palco do programa: Valdomiro, ao fugir da Polícia Federal, vai parar em uma pensão no Méier, bairro do subúrbio carioca e agora precisa conviver com Dona Jô e os demais hóspedes e funcionários do local, como Waldomiro, Ferdinando, Terezinha, Wilson, Jéssica, Máicol e Velna. O programa foi de tanto sucesso que em 2015 ganhou sua versão para as telonas e acompanha Valdomiro recuperando sua cobertura no bairro nobre do Rio de Janeiro, mas que agora tem que conviver com todos os moradores da pensão em seu antigo prédio.

Vai Que Cola está disponível no Globoplay e pode ser vista também no Multishow, enquanto o filme pode ser sintonizado no Telecine.

220 Volts:

Paulo Gustavo na pele da Senhora dos Absurdos (Foto: Divulgação)

“220 Volts” foi o primeiro trabalho de Paulo Gustavo para a televisão. O programa era exclusivamente produzido e exibido pelo canal Multishow e retratava situações comuns do cotidiano misturando quadros humorísticos e entrevistas num tom de stand-up comedy. Além disso, Paulo ainda aproveitava o espaço para mostrar sua versatilidade como ator, interpretando os mais variados personagens. O sucesso foi tão grande que se alongou por cinco temporadas e em 2021 ganhará um filme, infelizmente sendo o último trabalho inédito do artista nos cinemas.

220 Volts – O Filme ainda não estreou nos cinemas. A série, por outro lado, pode ser assistida pelos assinantes do Globoplay + canais ao vivo.

Os Homens São de Marte… E é pra Lá que Eu Vou!

Paulo Gustavo e Mônica Martelli em cena (Foto: Divulgação) 

Em “Os Homens São de Marte…”, Paulo Gustavo já tinha um nome consolidado na indústria do humor. O longa, embora não estrelado por ele, mostra uma incrível e extraordinária dinâmica entre o humorista e sua amiga e atriz de longa data Mônica Martelli. Aqui ele interpreta Aníbal, o melhor amigo de Fernanda (Mônica), uma mulher que é excelente organizando casamentos, mas péssima em achar sua cara-metade na vida real. Determinada a encontrar o amor da sua vida, a protagonista parte em busca do seu conto de fadas, conhecendo os mais diversos tipos de homens no Rio de Janeiro. O filme ganhou uma continuação em 2018, intitulada de “Minha Vida em Marte”.

Os dois filmes estão disponíveis no Telecine e no Globoplay.

Tatá Werneck e Paulo Gustavo no programa Vai que Cola (Foto: Divulgação)

Vale lembrar que destacamos aqui alguns de seus trabalhos, porém Paulo brilhou em diversas obras como “Divã”, “A Vila” e “Sítio do Picapau Amarelo”, um de seus primeiros trabalhos na TV na pele do Delegado Lupício.

Paulo é um gigante, e todo o seu sucesso é fruto de um trabalho árduo durante a sua vida, até porque, Paulo tinha amor pelo que fazia e lutou até o fim para se recuperar da doença, que infelizmente lhe tirou de cena. Mas apesar de Paulo Gustavo não estar mais entre nós, ele será sempre lembrado pelo seu humor e sua garra de levar o melhor para o público que o acompanhava. Descanse em paz Paulo Gustavo, o Brasil te ama!


Gabriel Ferreira – Estudante de Jornalismo

You may also like

More in:Cinema

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *