high angle photo of people
Photo by Wendy Wei on Pexels.com
CulturaDestaqueJanice MansurLiteraturaSensações & Percepções

Houaiss vai ressuscitar em 2021?

As palavras são interessantes, mudam de significado conforme circunstâncias, moda, ambiência, política. Elas nos acompanham na alternância dos momentos e emergem da e na cultura, e caminham na direção dela.

Algumas palavras ultimamente adquiriram um poder de barganha incrível, como, por exemplo, a expressão tirar a máscara, que se tornou ícone da liberdade. Tirar a máscara não significa deixar de ser falso, nos tempos atuais, mas uma atitude de espertos que intencionam tomar sorvetes em shoppings para passear sem máscaras. Sinto que alguns, bem-intencionados até, gostariam de incinerar todas elas em praça pública aos olhos de curiosos para fazer o ritual de passagem das trevas para a luz. Mas teremos de aguardar bem mais.

Aglomeração que era uma palavrinha chata, cheia de letras e pessoas se esbarrando, suando, sem ter nem mesmo espaço para respirar, agora virou sinônimo de alegria, confraternização e ver alguém que você já não vê há tanto… Bora aglomerar? É o que mais se diz por aí.

E abraçar, então, já não é mais quando duas pessoas se encontram e se apertam umas contra as outras num ato de fraternidade. Não, não, agora abraçar é gênero de primeira necessidade, é emoção máxima de ser amigo e espalhar afeto. Abraçar se tornou algo que está no imaginário das novas gerações e está valendo feito ouro, e bem escasso no momento.

Isolamento que deveria ser a separação das pessoas que estão contaminadas ou das que não estão mas talvez possam se contaminar, parece que virou modinha de “retiros espirituais”: isolamento das pessoas que se encontram na casa dos amigos para orar, depois assistem uns filmezinhos com uma pizza, ou das que vão às igrejas e fazem lanchinhos que parecem mais festinhas de celebração de páscoa.

Entre tantas mudanças, nas quais as palavras vão migrando suas significações conforme necessidade de cada grupo e suas egoístas formas de ver o mundo, eu me pergunto: será que o Houaiss vai ressuscitar em 2021?

Beeeiju no coração e na alma.

Janice Mansur é escritora, poeta premiada, professora, revisora de tradução e criadora de conteúdo.

Visite a autora também no site do Jornal Notícias em Português (Londres) e na Academia Niteroiense de Letras.
Canal do Youtube: BETTER & Happier
Instagram: @janice_mansur

You may also like

More in:Cultura

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.