Galeria Lume apresenta “Fatos Cromáticos”, de Eduardo Coimbra

6 min. leitura

Uma experiência espacial com cores. Preto, branco, vermelho, amarelo, verde e azul foram escolhidos por Eduardo Coimbra, para compor obras tridimensionais, apresentadas em Fatos Cromáticos, em cartaz na Galeria Lume do dia 17 de julho até 10 de setembro. Com curadoria de Paulo Kassab Jr, a exposição reúne 11 trabalhos inéditos do artista que explora, pela primeira vez, o universo cromático. 

Nas obras apresentadas, Eduardo trabalha a espacialidade e dialoga com a arquitetura e a paisagem, utilizando madeira, mdf e tinta esmalte. “É uma leitura do espaço, sendo dinamizado pelas cores. Produzi um conjunto de esculturas de parede, uma sequência que coloca em questão o ambiente e a interação das obras com ele”, explica. 

Segundo Paulo Kassab Jr, a mostra é rítmica e psicodélica. As cores têm certo movimento visual. Movimento esse que conversa com inspirações musicais. A obra A Grande Morsa possui uma ligação com o poema de Lewis Carroll, e com a canção I am the Walrus, gravada por The Beatles.

Ao percorrer a exposição, percebe-se que os trabalhos são interligados por pinturas nas paredes, que conectam as formas e as cores de todos eles com a arquitetura da galeria. O fato dos trabalhos usarem sempre as mesmas cores, cria uma associação arquitetônica entre cor e espaço, produzindo uma relação de rebatimento entre as obras. “A cor quase sempre adjetiva. Confere mais uma camada”, reflete o artista. E o curador complementa: Se na poesia de Rimbaud, “A cor da Vogal”, o poeta revela as cores das letras: “A negro, E branco, I rubro, U verde, O azul, vogais: Ainda desvendarei seus mistérios latentes”, na obra de Eduardo Coimbra, a cor é um espaço a ser decifrado.

Sobre Eduardo Coimbra 

Eduardo Coimbra iniciou sua atividade artística no começo dos anos 90. Participou de exposições individuais e coletivas nas seguintes instituições: Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Museu de Arte Contemporânea de Niterói, Museu do Açude, Museu da República, Paço Imperial, CAIXA Cultural, Centro Cultural Banco do Brasil, Centro de Arte Hélio Oiticica, Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Espaço Cultural Sérgio Porto, Casa de Cultura Laura Alvim, no Rio de Janeiro; Museu de Arte Moderna de São Paulo, Bienal de São Paulo, Museu da Casa Brasileira, Centro Cultural São Paulo, Centro Universitário Maria Antonia, Instituto Tomie Ohtake, Galeria Nara Roesler, em São Paulo; Museu de Arte da Pampulha, Palácio das Artes em Belo Horizonte, MG; Centro Cultural Banco do Brasil, FUNARTE, Espaço Cultural 508 Sul, em Brasília, DF; Museu Vale do Rio Doce, em Vila Velha, ES; OK, Offenes Kulturhaus Oberösterreich, Linz, Galerie der Stadt Schwaz, Schwaz, na Áustria; Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, Palácio Pereda, em Buenos Aires, Argentina; Somerset House, Parasol unit, em Londres, Inglaterra; Fundação Kalouste Gulbenkian, em Lisboa, Portugal; Centre Gallery, em Miami, EUA; Centro per l’arte contemporanea Luigi Pecci, em Prato, Italia

Realizou trabalhos no espaço público nos seguintes locais: Praça XV de Novembro, Praça Tiradentes e Jardins do Palácio do Catete, no Rio de Janeiro; Praça Charles Miller e Largo da Batata, em São Paulo; Parque Maurício Sirotsky Sobrinho, em Porto Alegre, RS; Kusnetsky Most, em Moscou, Rússia; Lange Voorhout, em Haia, Holanda. 

Sobre Galeria Lume 

A Galeria Lume foi fundada em 2011 com a proposta de fomentar o desenvolvimento de processos criativos contemporâneos ao lado de seus artistas e curadores convidados. Dirigida por Paulo Kassab Jr. e Victoria Zuffo, a Lume se dedica a romper fronteiras entre diferentes disciplinas e linguagens, através de um modelo único e audacioso que reforça o papel de São Paulo como um hub cultural e cidade em franca efervescência criativa.

A galeria representa um seleto grupo de artistas estabelecidos e emergentes, dedicado à introdução da arte em todas as suas mídias, voltados para a audiência nacional e internacional, através de um programa de exposições plural e associado a ideias que inspiram e impulsionam a discussão do espírito de época. Foca-se também no diálogo entre a produção de seus artistas e instituições, museus e coleções de relevância.

A presença ativa e orgânica da galeria no circuito resulta na difusão de suas propostas entre as mais importantes feiras de arte da atualidade, além de integrar e acompanhar também feiras alternativas. A galeria aposta na produção de publicações de seus artistas e realização de material para pesquisa e registro. Da mesma forma, a Lume se disponibiliza como espaço de reflexão e discussão. Recebe palestras, performances, seminários e apresentações artísticas de natureza diversa.

Serviço

Fatos Cromáticos, de Eduardo Coimbra

Curadoria: Paulo Kassab Jr

Local: Galeria Lume 

Evento de abertura: 19 de julho, das 19h às 22h

Período expositivo: 17 de julho até 20 de agosto

Horário: segunda a sexta, das 10h às 19h, e sábado, das 11h às 15h

Endereço: Rua Gumercindo Saraiva, 54 – Jardim Europa, São Paulo (SP)

Entrada gratuita 

Informações para o público: (55) 11 4883-0351 e contato@galerialume.com

https://www.instagram.com/galerialume/

https://www.facebook.com/GaleriaLume

Deixe um comentário
Cadernos
Institucional
Colunistas
andrea ladislau
Saúde Mental
Avatar photo
Exposição de Arte
Avatar photo
A Linguagem dos Afetos
Avatar photo
WorldEd School
Avatar photo
Sensações e Percepções
Marcelo Calone
The Boss of Boss
Avatar photo
Acidente de Trabalho
Avatar photo
Prosa & Verso