Com time de compositores renomados, Faria se prepara para lançar ‘Blackout’: “Um single que traz uma complexidade dentro do clichê”

3 min. leitura

O cantor e compositor carioca Faria acaba de lançar o primeiro single de seu quarto álbum de estúdio “CORAÇÃO DESERTO”. A faixa intitulada “Blackout” já está disponível em todas as plataformas digitais.

Composta por um elenco de renomados compositores, incluindo Bibi, Jenni Mosello, Lucas Vaz, Ayla e Mica Condé, a música promete ser um destaque em seu repertório. A canção, que explora o conceito de luz e sombra, combina beats cativantes, sonoridades marcantes e vozes originais, abordando uma temática atual que vai muito além do comum.

Trazendo uma experiência pessoal, a letra do single mergulha na escuridão que o cantor frequentemente sentiu, enquanto buscava validação e aceitação. No entanto, tudo muda quando Faria se apaixona inesperadamente, e essa pessoa especial o ajuda a enxergar qualidades que ele próprio desconhecia. A faixa traz uma mensagem poderosa sobre autoestima e a importância de se cercar por pessoas que proporcionem uma troca.

“Blackout também é uma música que traz o mood, traz um tema central. Eu sentia falta disso nos meus últimos lançamentos. Esse é um single que traz uma complexidade dentro do clichê. Por ser uma fase mais madura minha, tô trazendo algo de diferencial, que eu não tinha antes”, explica.

Faria conta que a canção é um pop urbano, inspirado por alguns artistas que admira. “Meu álbum é majoritariamente pop urbano, mas tem bastante coisa de pop leve. Ela tem umas diferenças do R&B, umas diferenças bem grandes de melodia, mas continua sendo pop. Eu me inspirei muito em Taylor Swift, e também em Carol Biazin, Jão, Giulia B, que são artistas que eu considero que fazem pop leve, mas também fazem pop urbano”, revela.

Além da música em si, o cantor vem levantando a bandeira de sua sexualidade nesse projeto. “Blackout” é dedicada ao seu atual namorado, com quem compartilha um relacionamento feliz e saudável. “Blackout é uma das músicas mais leves e uma das mais tranquilas que escrevi, porque eu estava muito certo do que estava falando ali. Sempre tive muito medo e o álbum também fala sobre isso, de estarmos numa geração onde as coisas são muito plásticas e duram muito pouco”, afirma.

No começo, o artista confessa que carregava um grande receio em fazer essa dedicação para o amado nas músicas e no projeto, com o temor de que não desse certo. Agora, porém, ele enxerga pé firme em sua relação. “Já vamos fazer quase um ano e sinto que eu posso falar sobre isso abertamente, me sinto muito livre para abordar, porque se caso algo mude, eu tô super tranquilo. Estamos muito de acordo com isso, ele também trabalha no meio, então sabemos que qualquer coisa, foi um período muito bom em que nos divertimos demais”, declara.

MARCADO: , ,
Deixe um comentário
Cadernos
Institucional
Colunistas
andrea ladislau
Saúde Mental
Avatar photo
Exposição de Arte
Avatar photo
A Linguagem dos Afetos
Avatar photo
WorldEd School
Avatar photo
Sensações e Percepções
Marcelo Calone
The Boss of Boss
Avatar photo
Acidente de Trabalho
Avatar photo
Prosa & Verso